Três motivos para fazer uma alimentação vegan | Dia Mundial do Veganismo
































Hoje, dia 1 de Novembro, celebra-se o Dia Mundial do Veganismo (World Vegan Day). Não sou muito de assinalar datas mas não podia deixar passar esta, pela importância que tem para mim a nível pessoal.

Quem me conhece e/ou acompanha o trabalho que desenvolvo com A Cozinha Verde sabe que adoto uma alimentação e estilo de vida vegan (há quase 5 anos yeyyy). Quer isto dizer que excluo da minha alimentação e estilo de vida, na medida do possível, tudo o que tenha origem animal, que tenha sido testado em animais ou que contribua de alguma forma para a exploração animal. 

Em termos alimentares, faço uma alimentação 100% vegetariana, sem carne, peixe, ovos, leite, derivados e mel. Contudo, este estilo de vida não se fica somente pelas minhas escolhas alimentares.  Por exemplo: não compro roupas ou calçado de pele, lã ou seda. Opto por produtos de cosmética e de limpeza sem ingredientes de origem animal e que não tenham sido testados em animais. Não frequento eventos/espetáculos que promovam a crueldade animal, como circos com animais e touradas.


Resumidamente, procuro que as minhas escolhas e decisões diárias reflitam aquilo em que acredito: que não existe necessidade de utilizar os animais para nosso proveito. 


3 motivos para adotar uma alimentação vegan



Existem três motivações principais para adotar uma alimentação exclusivamente à base de plantas. Embora estejam todas interligadas, acabam por funcionar como três portas de acesso diferentes. São elas a saúde, a ética e o ambiente.

O respeito pela liberdade e bem-estar animal foi a minha porta de acesso para uma alimentação e estilo de vida vegan. No entanto, depressa percebi os benefícios desta mudança na minha saúde, no meio-ambiente e na vida de outros seres humanos. (podem ler mais sobre a minha história aqui)

Resumidamente, são estes os três grandes motivos:


Saúde
São inegáveis os benefícios de uma alimentação vegan equilibrada e bem planeada na nossa saúde. São inúmeras as patologias que advém de maus hábitos alimentares, predominantes (mas não exclusivos) numa alimentação omnívora, como o consumo excessivo de proteína e gordura animal, produtos de carne processados, lacticínios, excesso de sal e de açúcar. Uma alimentação vegan que tenha como base os alimentos de origem vegetal no seu estado natural – como as frutas, os legumes, os cereais, os frutos secos, as algas, as sementes e as leguminosas – tem como resultado uma menor prevalência de doenças, nomeadamente oncológicas e cardiovasculares, e um aumento considerável na nossa qualidade e esperança de vida. É por isso natural que muitos entusiastas deste estilo alimentar comecem com esta motivação inicial. A procura por uma alimentação e estilo de vida saudável leva cada vez mais portugueses a deixarem os animais de fora do prato.

Ética
É fácil entender que o facto de comer animais não lhes traz nenhuma vantagem. Para além de o ser humano se achar no direito de tirar a vida de outro ser vivo para seu proveito, a grande maioria dos animais da indústria pecuária vive vidas miseráveis (e muito curtas quando comparadas com a sua esperança média de vida), em condições desumanas e em sofrimento constante. Não sendo o consumo de animais imprescindível para a sobrevivência da espécie humana, não existe motivo válido para perpetuarmos o abatimento em massa de biliões de animais por ano para consumo humano. Para além disto, existe a questão cultural. Do meu ponto de vista, é tão errado matar uma vaca ou um porco como um cão ou um gato. Todas as espécies referidas são sencientes, ou seja, têm a capacidade de sentir sensações e sentimentos de forma consciente. Consoante o país e cultura onde nos inserimos, é facilmente observável que este duo – animais para consumo e animais de companhia – é variável. Se a nós, portugueses, nos faz sentido que a vaca e o porco entrem no nosso prato, mas não colocamos como hipótese comer os nossos amigos patudos, não será esta uma ideia que por ter sido incutida e perpetuada durante tanto tempo nas nossas mentes, nos levou a considerá-la como uma norma? Sucintamente, é este o conceito de tradição. Um hábito/ideia que foi mantido durante muito tempo, passado de geração em geração, até ser normalizado pela sociedade em que nos inserimos. Falamos do consumo de animais, mas também da escravatura ou da ditadura por exemplo. Quero com isto dizer que pelo facto de uma acção ser aceite pela maioria não significa que seja correta e moral. Com a evolução da nossa espécie, foram quebradas várias tradições e normas que até então se julgavam “normais”. A utilização dos animais para nosso proveito, seja através da alimentação, do entretenimento, da moda ou da cosmética não é ética e deve ser repensada, à semelhança de outras tradições cruéis que a espécie humana já vivenciou.
Mas não são apenas os animais que sofrem com os hábitos e tradições humanas. Também a nossa espécie teria a beneficiar com a diminuição do consumo de animais a nível mundial. Sendo a agricultura mais sustentável e com menos gasto de recursos (ler próximo ponto), essa mudança poderia servir para acabar com grande parte da fome e sede mundial. Se os terrenos atualmente utilizados para a criação de gado fossem utilizados para a produção de vegetais, frutas e cereais, seria possível alimentar um número bastante superior de seres humanos que estão hoje condenados à morte por escassez de alimentos.

Ambiente
As nossas escolhas diárias no que diz respeito à alimentação não têm só um impacto direto na nossa saúde e no bem-estar animal. O ecossistema é também extremamente afetado com a indústria alimentar. Segundo um relatório recente da FAO (Agência para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas), a indústria pecuária é responsável por 18% das emissões dos gases causadores de efeito de estufa, percentagem esta superior a todo o sector dos transportes. A alimentação vegetariana gasta muito menos recursos naturais comparativamente com uma alimentação à base de produtos de origem animal. Grande parte da produção intensiva de cereais existe para alimentar o gado da indústria pecuária. Por este e outros motivos, o custo de produção de um kg de carne ou de 1 litro de leite de vaca é muito superior quando comparado com a indústria agrícola. A pesca excessiva está também a levar à extinção de várias espécies marinhas, e prevê-se que, a continuar ao ritmo dos últimos anos, levará à extinção em massa de todas as espécies mais comerciais em 2050. Posto isto, uma alimentação local, sazonal e à base de vegetais é muito menos poluidora, para além de consumir menos recursos, sendo por isso uma opção mais sustentável e ecológica para todos nós.  



Espero que tenham gostado deste post! Partilhem comigo as vossas experiências e motivações! Vou adorar ler os vossos comentários! :)





































3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelo bonito post querida Filipa. Cada vez faz mais sentido ler estes posts e depoimentos. E faz também sentido partilhar as nossas crenças porque aquilo em que acreditamos e achamos que podemos melhorar (e a forma como passamos essa mensagem) , é o que nos faz lutar pela mudança e alteracao de estilos de vida! Em casa faço uma alimentação vegan. No entanto, fora dela, embora muito raramente, ainda faco algumas escolhas (porque são conscientes) ovo lacto que quero mudar. Em relação à cosmética, vestuário e afins, só este ano (até com o teu workshop) comecei a ter mais atenção e desde aí que tenho mudado, aos poucos, tudo o que ponho na minha pele e no meu cabelo, até aos produtos que utilizo para limpeza da casa. As minhas motivações para mudar de estilo de vida (há quase 7 anos) foram, unicamente, pelo bem estar animal. A seu tempo percebi que era o melhor para ambas as partes. O que não sabia era que a minha vida ia mudar por completo com esta escolha! E deve ter sido das mãos acertadas que fiz em 26 anos!! Um grande beijinho! *

    ResponderEliminar
  3. É mesmo!! Eu não sou vegan mas apoio totalmente quem faz esta escolha de vida... Atualmente não me sinto preparada para tomnar esta decisão mas talvez seja egoísta não sei...

    Novo post: https://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2017/11/zaful-review-blouse-earrings-dress.html

    Beijinhos ♥

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário