segunda-feira, Julho 14

A "dieta" que mudou a minha vida



Há um ano e meio atrás, tomei uma decisão que mudou o rumo da minha vida. Uma decisão que me transformou por fora e por dentro. Que me tornou mais humana. Mais apaixonada. Mais saudável. Mais feliz. Uma decisão que me fez descobrir o meu propósito de vida. Que me fez descobrir a mim mesma. Há um ano e meio atrás, tomei a decisão de ser vegan.

Para mim, ser vegan é ter compaixão por todos os seres sencientes que vivem neste mundo. É descobrir que, apesar das nossas diferenças, existe uma coisa que nos une a todos: o direito à vida. E foi por este motivo que passei a fazer uma alimentação estritamente vegetariana e que eliminei do meu estilo de vida tudo aquilo que de alguma forma causasse sofrimento animal. Continuo a perguntar a mim mesma porquê aquele dia, porque não mais cedo, ou mais tarde. 

Estou convencida de que todos nós temos um momento para despertar. E aquele foi o meu momento.  O momento em que questionei tudo aquilo que me tinha sido ensinado desde que nasci. O momento em que descobri, por mim mesma, que nada daquilo fazia sentido para mim. Que não queria, nem podia, continuar a fechar os olhos a toda a crueldade que existia à minha volta, e da qual eu fazia parte.

Rapidamente descobri os benefícios que a alimentação vegan poderia trazer à minha saúde. Há um ano e meio que não tomo medicamentos nem fico doente. Sinto-me rejuvenescida e cheia de energia. Perdi os 10 quilos que tinha a mais. A minha pele está constantemente hidratada, o meu cabelo mais forte. E o meu corpo está nutrido, sem carências de qualquer tipo. Comecei a estudar bastante sobre nutrição, e descobri assim a minha paixão: a cozinha. Descobri uma alimentação saudável, criativa, deliciosa e bonita. Que faz bem ao meu corpo e à minha mente. Que me deixa feliz e da qual consigo retirar o máximo prazer, sem causar sofrimento.

Para explicar sucintamente a alimentação que faço, aproximadamente 80% da minha ingestão calórica diária é feita através de frutas, legumes, leguminosas, cereais integrais e oleaginosas. Alimentos puros e frescos, no seu estado natural e preferencialmente biológicos. Na restante percentagem incluo alguns alimentos processados, como os leites, queijos e iogurtes vegetais, açúcares não refinados (aqui a geleia de agave ou de arroz são as minhas alternativas preferidas), farinhas e pão integral, azeite e óleos não refinados (prensados a frio), molho de soja, tofu e seitan, entre outros exemplos. A ideia é comer os alimentos o mais próximo possível do seu estado natural, sem químicos, corantes ou adoçantes, e sempre de origem vegetal.
Com esta alimentação, consigo todos os nutrientes que o meu corpo precisa para funcionar corretamente e ser saudável. O truque é fazer uma alimentação o mais variada possível, sem cair no erro de consumir sempre os mesmos alimentos.  Para além disso, bebo bastante água e chás. Eliminei os refrigerantes e bebidas com álcool só em ocasiões especiais.


O meu objetivo com este post não é fazer com que tomem a decisão que eu tomei, porque como disse atrás, acredito que todos nós temos o nosso momento de despertar, e esse momento é só nosso, e tem de partir de nós. O meu objetivo é somente incentivá-los a descobrir esta alimentação, a experimentá-la e a sentir na pele todos os benefícios que ela nos pode trazer. Porque, como costumo dizer: “nós somos o que comemos.”.

quinta-feira, Junho 26

Molho de Queijo (sem queijo!) | My favourite Vegan Cheese Sauce



































Um dos desafios da minha alimentação é encontrar alternativas vegan e saudáveis para as coisas que comia anteriormente e que à partida não teriam substituição...como o molho de queijo.

Tem sido muito giro descobrir as inúmeras coisas que conseguimos fazer recorrendo a ingredientes menos convencionais. Neste campo, os cajus têm muito protagonismo na minha cozinha... entram nos bolos e sobremesas, e nos molhos, como este de queijo (sem queijo!), o meu preferido!

Faz-se em 5 minutos, sem recorrer ao fogão, é nutritivo, saudável, e acima de tudo, delicioso!! Podem usá-lo em massas, pizzas, hambúrgueres, saladas, ou como dip com tostas, crackers ou vegetais crus.


Molho de Queijo (sem queijo!)
tempo de preparação: 5 minutos
serve 4 pessoas


Ingredientes

6 colheres de sopa de Cajus (sem sal)
3 colheres de sopa de Farinha
3/4 cup/chávena de Leite Vegetal (amêndoas ou soja)
4 a 6 dentes de Alho (ou alho em pó q.b.)
1 colher de chá (cheia) de Mostarda Dijon
1,5 colher de sopa de Levedura de Cerveja
Sal Marinho q.b.
Pimenta branca moída na hora q.b.
1,5 colher de sopa de Azeite Extra Virgem


Preparação

Triture os cajus num processador de alimentos/picadora, até ficarem reduzidos a farinha.

Adicione os restantes ingredientes, e triture até obter uma consistência cremosa. Prove e ajude os temperos a seu gosto.

Use este molho nos seus pratos preferidos!






quinta-feira, Junho 12

Bolo integral de Chocolate, Abacate e Banana e um pedido de desculpas



























Desta vez aventurei-me a fazer um bolo com abacate. O resultado surpreendeu-me, ficou delicioso! Húmido e macio por dentro, com uma crosta crocante por fora. A ideia foi aproveitar uns abacates e bananas esquecidos na fruteira, já bastante maduros. Achei que a ligação da banana e do abacate seria interessante. Depois acrescentei o cacau cru, para dar "aquele toque" especial e guloso.

Mais uma vez, tentei que o bolo fosse o mais saudável possível, sem farinhas e açúcares refinados.

Já há algum tempo que não trazia nenhuma receita nova para vocês. Não por falta de vontade (que eu por mim passava os dias na cozinha a experimentar receitas), mas a verdade é que o tempo para novas aventuras entre tachos e panelas tem sido praticamente inexistente nas últimas semanas. Entre os preparativos para os workshops da A Cozinha Verde (o primeiro é já na próxima quinta-feira!!), as encomendas, os eventos e mais uns projetos nos quais ando a trabalhar e que em breve vão ficar a conhecer, o pouco tempo que me sobra é dedicado à lide doméstica, ao desporto e à família. Também por este motivo é que decidi fazer um super giveaway na página de facebook, em jeito de agradecimento pelos mais de 6000 seguidores desta cozinha! A todos vocês, muito obrigada!

Nota: Ainda estão dois giveaway a decorrer, aqui e aqui.

E agora vamos ao que interessa...

Bolo integral de Chocolate, Abacate e Banana

Ingredientes

2 Bananas médias, maduras
1 Abacate grande, maduro
2 cups (chávena) de Farinha de Trigo Integral
1 cup (chávena) de açúcar Mascavado (ou açúcar de coco)
1/4 cup (chávena) de óleo de Girassol bio, não refinado e prensado a frio (podem também usar azeite extra virgem bio ou óleo de coco)
1 colher de chá de sumo de Limão, espremido na hora
1 colher de sopa de sementes de Linhaça moídas + 3 colheres de sopa de água
1/4 cup (chávena) de Cacau Cru em pó (usei o da Iswari)
1 colher de chá de Fermento
1 colher de chá de Bicabornato de Sódio
uma pitada de sal marinho





























Preparação

Pré-aquecer o forno a 175º. Forrar uma forma (tipo pão de forma) com papel vegetal.

Numa tigela pequena, juntar as sementes de linhaça moídas e a água, e misturar bem. Aquecer (no microondas ou em banho maria) durante alguns segundos, até obter uma consistência gelatinosa. Reservar.

Num processador de alimentos/batedeira/liquidificadora, bater o abacate e a banana até obter um creme homogéneo. Ao preparado, juntar todos os ingredientes líquidos e incorporar (óleo vegetal, sumo de limão e a mistura de linhaça).

Numa tigela média, juntar a farinha, o açúcar, o fermento, o bicabornato de sódio, o sal e o cacau cru em pó.

Com cuidado, juntar os ingredientes líquidos aos secos e misturar bem com uma vara de arames, até obter uma massa consistente e homogénea.

Transferir a massa para dentro da forma e levar ao forno, 30 a 45 minutos, ou até um palito sair limpo.

Deixar arrefecer 10 a 15 minutos antes de desenformar.














segunda-feira, Maio 26

Show Cooking "Entradas e Sobremesas sem glúten e sem açúcar" | Um evento ao ritmo do seu coração



Um Evento ao Ritmo do Seu Coração

No passado dia 17 de Maio de 2014, estive presente num evento organizado pela Get Zen - Events for Life. O coração foi o tema central deste evento, que decorreu em Lisboa e juntou profissionais de várias áreas, com um objetivo comum: inspirar e sensibilizar para a adoção de hábitos saudáveis e equilibrados!

Viveram-se várias experiências, tertúlias, degustações, terapias e partilhas... Num ambiente carregado de energia positiva!

Foto por: correromundo.com


Show Cooking "Entradas e Sobremesas sem Glúten e sem Açúcar"

Eu por lá andei, a absorver toda aquela energia, a receber toda a inspiração daqueles que estavam presentes e a partilhar a minha própria vivência e experiência.

Deixo-vos algumas fotos e um vídeo do Show Cooking que tanto prazer me deu fazer nesse dia. Com a ajuda da Patrícia, demonstrámos como é tão fácil comer de forma saudável, sem abdicar em momento algum do sabor. Como, com alguns ingredientes "mágicos", se podem criar sobremesas, snacks e entradas rápidas, saudáveis e nutritivas, e acima de tudo muito saborosas!

Porque, e não me canso de repetir, "nós somos o que comemos".






Foto por notguiltypleasure.blogspot.pt



E aqui fica um pequeno vídeo do Show Cooking, para abrir o apetite!

A propósito, subscrevam o canal Youtube da A Cozinha Verde, que muito em breve vamos lançar novidades DELICIOSAS em vídeo para todos vocês! 



Vídeo: MAGNETIKLOFT Audiovisuais
Apoio: Celeiro


Para quem ficou com vontade de correr para a cozinha depois de ver este vídeo, aqui ficam duas das receitas feitas no Show Cooking:

Trufas de Frutos Secos e Sementes (sem glúten, sem açúcar, raw)*

Guacamole (sem glúten, raw)


* No show cooking fiz estas trufas com amêndoas, mas sintam-se à vontade para as fazer com os frutos secos que preferirem!





quarta-feira, Maio 21

Comer doces sem culpas? Sim, é possível | Tarte de Mousse de Cacau e Abacate



























(O post de hoje é dedicado a todos os gulosos e devoradores de coisas doces)

A temática dos doces, bolos e afins foi aquela que mais me preocupou quando mudei a minha alimentação. Eliminar todos os ingredientes de origem animal do meu prato, significava abdicar de todas aquelas coisas boas e com ótimo aspeto que antigamente devorava como se não houvesse amanhã. Nunca mais iria comer um bolo de aniversário ou uma mousse de chocolate. Ou qualquer doce em geral. Felizmente, esta ideia durou apenas umas horas, o tempo necessário para pesquisar alternativas 100% vegetais para colmatar o meu desejo constante por coisas doces.

Pelo caminho, aconteceram duas coisas:

Primeiro, descobri que se fazem bolos e doces maravilhosos, sem ovos, ou quaisquer ingredientes de origem animal. Encontrei as natas vegetais, os queijos vegetais, os leites vegetais, as “manteigas” vegetais, as gelatinas vegetais. Aprendi técnicas para substituir os ovos na pastelaria. Enfim, descobri (e testei) que é possível recriar qualquer bolo ou doce que queiramos, com alternativas vegetais que são tão ou mais saborosas.

Segundo, descobri que se fazem bolos e doces maravilhosos, sem ovos, ou quaisquer ingredientes de origem animal, e com o bónus de serem saudáveis, sem açúcar, farinhas ou outros ingredientes que prejudiquem a nossa saúde.

É verdade que o açúcar não refinado é vegan, assim como as farinhas. Mas também é verdade que não nos fazem bem, e que devem ser evitados na maior parte das vezes. E assim começou, aos poucos, a minha aventura pelo mundo da doçaria saudável.

Descobri que era viciada em açúcar (está provado que o açúcar vicia, tal como o tabaco ou o álcool), e que quanto mais açúcar entrava no meu organismo, mais tinha vontade de comer. Fui descobrindo que grande parte dos produtos que compramos processados tem açúcar adicionado, por exemplo.

Aos poucos, com a mudança de alimentação, e ao incluir muita fruta e vegetais no meu prato, comecei a sentir-me mais saciada às refeições. Comecei  assim a largar o açúcar aos poucos. Cortei os refrigerantes. Comecei a comprar cada vez menos produtos processados. E a comer doces (com açúcar), cada vez com menos frequência.

Se me apetecia algo doce, ia comer umas tâmaras, uma banana ou um prato de morangos. Naturalmente, o meu corpo deixou de pedir tanto açúcar. E descobri assim o prazer de comer doces, sem culpas.
Comecei a pesquisar mais e mais sobre sobremesas saudáveis, que fossem deliciosas e bonitas, mas também saciantes e nutritivas. Descobri então as trufas de frutos secos, as mousses de cacau, as barritas de aveia, entre tantas outras coisas.

Esta Tarte de Mousse de Cacau e Abacate é um bom exemplo dessas sobremesas boas que nos fazem sentir bem, por dentro e por fora. Não tem açúcar. Não tem farinhas. Não tem glúten. Mas tem cor, textura e sabor. Tem fibras, vitaminas, proteínas, ferro, cálcio, potássio, antioxidantes. E tem vida.





















Tarte de Mousse de Cacau e Abacate (sem açúcar, sem glúten, crudívora)

Rende aproximadamente 8 fatias
Tempo de preparação: 15 minutos

Ingredientes

Base:
1 chávena (cup) de Cajus neutros, sem sal, demolhados na noite anterior
1 chávena (cup) de Tâmaras, descaroçadas e demolhadas pelo menos 10 minutos antes
1 mão cheia de Flocos de Côco
1 mão cheia de mistura de Sementes (Chia, Sésamo e Papoila)
½ mão cheia de Arandos Vermelhos, secos

Recheio:
2 Abacates pequenos,  maduros
1 Banana, madura
4 colheres de sopa de Cacau Cru em pó
3 colheres de sopa de Geleia de Agave
1 colher de sopa de Óleo de Côco
Leite de Amêndoas, a gosto, para ajustar a consistência

Cobertura/finalização:
Flocos de Côco, a gosto
Pepitas de Cacau Crau



Preparação

Base:
Triture os cajus num processador de alimentos/picadora.
Junte as tâmaras, os flocos de côco, as sementes e os arandos vermelhos e triture novamente, até todos os ingredientes estarem bem envolvidos e formarem uma massa moldável.

Recheio:
Aqueça uns segundos o óleo de côco até este derreter quase completamente.
Num processador de alimentos/picadora, junte os abacates e a banana cortados em pedaços, o cacau cru em pó, a geleia de agave e o óleo de côco e triture tudo muito bem, até todos os ingredientes estarem bem envolvidos e obter a consistência desejada de mousse.
Se necessário, acrescente um pouco de leite de amêndoas para ajustar a consistência.

Finalização:
Numa tarteira pequena (cerca de 20 cm), deite a massa e pressione com as mãos, de forma a que esta se adapte à sua largura e fique bem distribuída.
Deite por cima da base a mousse de cacau e abacate (recheio) e distribua uniformemente pela tarteira.
Leve ao frigorífico pelo menos 30 minutos antes de servir, para ganhar firmeza.

Na hora de servir a tarte, desenforme-a com cuidado e finalize a cobertura com flocos de côco e pepitas de chocolate cru.